Home‎ > ‎

Orientações para a produção de artigos científicos, de acordo com normas da ABNT

Artigo Científico

Definição: De acordo com Furasté (2009), o artigo científico consiste em parte de uma publicação que tem autoria declarada. Objetiva apresentar resultados de estudos teóricos e/ou práticos e discuti-los, ou seja, explicitando posicionamentos do autor. Pode abordar uma área do conhecimento em especial, ou se apresentar numa perspectiva inter/transdisciplinar. 

Publicação: Pode ser publicado em revistas ou periódicos científicos. Atualmente, muitos artigos são publicados em sites da internet.

Apresentação: Essa produção se apresenta numa sequência única, não se abrindo nova página. O artigo pode ser, no entanto, subdividido em seções, separadas apenas por uma linha em branco. A letra a ser utilizada é a times new roman ou arial (tamanho 12, espaçamento entre linhas de 1,5),
Estrutura: São partes constitutivas de um artigo científico os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.
Partes constitutivas de um artigo científico

1- Elementos pré-textuais: 

Título e subtítulo (se houver subtítulo, pois pode ser apenas título): Alinhados à esquerda, em letras maiúsculas o título e separados por dois pontos (O subtítulo deve ser em letras minúsculas).
Autor/es: Alinhados à esquerda, por ordem alfabética e com chamadas de rodapé para as qualificações dos mesmos (usando asteriscos ou números). Nas chamadas de rodapé, apresentam-se titulação, cargos, experiências, instituição a que pertence e endereço eletrônico, para futuros contatos.
Resumo na língua do texto: Escrito de forma clara e objetiva. Deve apresentar as principais ideias explicitadas no artigo. O texto se apresenta em “corpo único”, espaçamento simples e contém entre 200 e 250 palavras. Os verbos devem estar na voz ativa (terceira pessoa do singular).
Palavras-chave: Sugerimos que sejam palavras ou expressões, iniciadas e separadas por pontos finais. 


2- Elementos textuais:
Introdução: Apresenta o tema do trabalho desenvolvido, os objetivos do estudo, suas finalidades e as principais concepções teóricas/conceitos que norteiam as ideias desenvolvidas. Precisam ser explicitados métodos e instrumentos utilizados, quando enfocar pesquisa de campo.
Desenvolvimento: Constitui-se na fundamentação lógica do estudo, tecendo-se relações entre as concepções teóricas dos autores estudados e os dados coletados em pesquisas. Pode ser subdividida em seções, separadas por linhas em branco.
Conclusão: Apresentam-se os resultados das questões de pesquisa, bem como reflexões sobre os mesmos e proposições, a partir desses.

3- Elementos pós-textuais:
Título, resumo e palavras-chave em língua estrangeira (inglês ou espanhol), na mesma formatação do resumo na língua do texto.
Referências bibliográficas: Devemos utilizar as normas da ABNT.
Obras consultadas, apresentadas nas normas da ABNT.
Observações importantes: 
(a) Nos resumos, bem como nas citações de rodapé e referências longas (com recuo), utilizar letra tamanho 10;
(b) Nos elementos pós-textuais, ainda podem constar (não são obrigatórios): nota/s explicativa/s, glossário, apêndice/s e anexos (modelos de instrumentos de pesquisa utilizados, documentos que o/s autor/es considerarem importantes para a compreensão do artigo, entre outros).
(c) Os numerais utilizados para seções no artigo devem ser algarismos arábicos;
(d) As siglas, quando utilizadas pela primeira vez no texto, precisam ser apresentadas com os nomes de forma completa, antecedendo as mesmas (que vêm entre parênteses);
(e) As ilustrações e/ou tabelas devem ser apresentadas com identificação, através de título ou legenda explicativa (números de ordem, em algarismos arábicos), na parte inferior das mesmas.
(f) A numeração de páginas no artigo deve ser no canto superior direito da/s página/s.

Referência
FURASTÉ, Pedro Augusto. Normas técnicas para o trabalho científico: explicitação das normas da ABNT. -15. ed. – Porto Alegre: s. n., 2009.